Frequenta ginásios? Então deve conhecer as seis coisas mais ‘sujas’ do ginásio!

Quer tenha acabado de entrar para um ginásio ou este já seja a sua segunda casa, uma coisa é certa, os ginásios são um dos locais mais apreciados pelos germes e bactérias.

BBpmQR1

Claro que isso não o deve desencorajar de continuar a treinar mas há certas superfícies a que poderá dar mais atenção – evitando-as ou desinfetando-as antes de utilizar – se quiser manter os germes e bactérias longe.

Bolas. Um estudo descobriu que a bactéria estafilococos consegue sobreviver durante mais de 72 horas na superfície das bolas.

Tapetes. Os tapetes partilhados e utilizados durante vários exercícios no ginásio podem, segundo os especialistas, transmitir desde verrugas a infecções por estafilococos ou gastroenterite. Mas, claro, depende de muito da limpeza que é (ou não) feita no ginásio.

O seu saco. Achava que aqui só poderiam estar os seus germes e bactérias? Errado. Quando coloca aqui as suas roupas sujas, com eles estão incluídos os germes e bactérias que apanhou quando estava nas máquinas, nos tapetes ou a pegar em pesos. Lave a roupa que usa no treino depois de cada utilização e o saco do ginásio pelo menos uma vez por semana.

Máquinas de cardio e pesos. É difícil saber com que frequência e quão bem estes materiais são limpos e estão sempre a passar pessoas por lá. Para evitar qualquer possibilidade de infeção, tente desinfectar com spray ou toalhitas as partes da máquina ou dos pesos onde vai tocar.

Chão do balneário. O fungo responsável pelo pé de atleta é encontrado geralmente no chão dos balneários, cacifos ou chuveiros. Se vai tomar banho no ginásio não se esqueça dos chinelos.

Piscina. Um estudo realizado pela organização Centers for Disease Control and Prevention descobriu que 58% dos filtros das piscinas deram positivo em testes para descobrir a bactéria E. coli – um marcador da presença de matéria fecal.

fonte: www.msn.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *